Câmara do Rio é sede da Prefeitura nas buscas após desabamento no Centro

Desabamento Centro do RioA Câmara Municipal do Rio de Janeiro está servindo de base para o trabalho dos técnicos da Prefeitura do Rio, guardas municipais, bombeiros e todos que participam das buscas, após o desabamento de três prédios na noite desta quarta-feira, dia 25, na Avenida Treze de Maio, no Centro do Rio. “Estou sensibilizada com a dor dos pais, amigos e familiares que perderam seus entes queridos devido a essa tragédia. Peço a Deus que envie um anjo consolador para amenizar o sofrimento dessas pessoas e que Jesus ilumine o trabalho que está sendo realizado”, disse a vereadora Tânia Bastos.

Mais de 40 agentes da Defesa Civil e Secretaria Municipal de Saúde estão na região, tendo como suporte quatro ambulâncias para remoção das vítimas. Cerca de 200 homens da CET-Rio e da Guarda Municipal encontram-se nas ruas orientando o trânsito no entorno do desmoronamento. A CET-Rio também posicionou dez reboques na região e dez painéis em diferentes pontos da cidade. A Rioluz dá apoio com 20 homens, três caminhões do tipo cesto, geradores, equipamentos de segurança e iluminação. A Seconserva atua com 30 homens, dez caminhões e duas escavadeiras. A Comlurb conta com 30 homens, dez caminhões e duas pás mecânicas.

A Secretaria Municipal de Obras disponibilizou três escavadeiras hidráulicas, um guindaste de cem toneladas, duas tesouras mecânicas e um rompedor pneumático. A Secretaria de Ordem Pública patrulha a área com seis equipes de controle urbano, enquanto a Secretaria de Assistência Social atua com 20 profissionais.

O Centro de Operações está em alerta tomando as medidas necessárias, como deslocamento de equipes e acionamento de outros órgãos e concessionárias, para minimizar o impacto do desabamento e facilitar o trabalho das equipes. O monitoramento é feito por cerca de 50 operadores na Sala de Controle, que utilizam 15 câmeras na região afetada.

O prefeito Eduardo Paes acompanha o trabalho das equipes e falou sobre os resgates. “Infelizmente já foram encontradas três vítimas fatais. Os bombeiros continuam as buscas. O trabalho de limpeza avançou muito, com a retirada dos entulhos. Queremos acelerar o trabalho para que possamos saber o que de fato aconteceu”, disse.

Para permitir o trabalho das equipes da Prefeitura do Rio e dos Bombeiros no local do desabamento, a partir das 6h desta quinta-feira, dia 26, permanecem interditados os seguintes trechos: Avenida Treze de Maio, Avenida Almirante Barroso entre Avenida Rio Branco e Senador Dantas. Atenção: Rua Senador Dantas vai funcionar com mão invertida entre Avenida Almirante Barroso e Evaristo da Veiga. Para esta operação, agentes de trânsito trabalharão nos bloqueios com apoio de 10 painéis informativos. Veículos que vierem da Praça da Cruz Vermelha e da Avenida República do Chile deverão seguir pela Rua Senador Dantas que estará com a mão invertida.

Por conta do trabalho das equipes, não será permitido o acesso aos prédios da Avenida Treze de Maio. A via continuará fechada para carros e pedestres. Paes reforçou o pedido para que a população evite o Centro da cidade hoje. “Pedimos para que as pessoas que trabalham na Avenida Treze 13 de Maio e no entorno que não insistam em vir para cá, pois não estamos permitindo o acesso aos prédios. Tudo isso para ajudar os bombeiros e as equipes de resgate que precisam desse espaço liberado. O principal trabalho no dia de hoje e a prioridade aqui na região é do Corpo de Bombeiros para salvar vidas”, ressaltou Paes.

Os três prédios que desabaram eram comerciais e não há informação de pessoas que morassem no local. Um prédio era de 20 andares, outro de dez e um terceiro com quatro andares. Quanto aos desaparecidos, até o momento as informações são de que cerca de 30 pessoas que trabalhavam ou estudavam nos prédios não voltaram para suas residências.

Texto: Anna Beatriz Cunha/Edna Ferreira (Prefeitura do Rio) com Vanessa Santana

Foto: Beth Santos (Prefeitura do Rio)

Print Friendly, PDF & Email

Powered by Dragonballsuper Youtube Download animeshow